Conheça a hidrólise alcalina uma técnica que promete substituir cremação ou enterro

Conheça a hidrólise alcalina uma técnica que promete substituir cremação ou enterro

 

 

 

 

 

 

Créditos Imagem: BBC Brasil

O crescimento populacional mundial traz diversos impactos e preocupações e dentre elas o destino final dos corpos falecidos.

Uma nova técnica vem ganhando adeptos para dissolver corpos após a morte. Em Minessota, cada vez mais as famílias tem optado pela chamada hidrólise alcalina, procedimento que promete manter benefícios procurados na cremação, sem causar dano ao meio ambiente.

Neste processo os corpos são mergulhados numa solução alcalina com pH 14, aquecida a 150ºC. Em linhas gerais, a hidrólise alcalina é um processo natural que já acontece nos corpos quando enterrados porém é acelerado por ocorrer em condição pressurizada levando cerca de três a quatro horas até que os ossos passam pelo processo de secagem.

Apesar de ser um método relativamente recente e ainda estar como uma alternativa aos que aderem a cremação, pesquisadores garantem que existam vantagens frente as questões ambientais. O método emite cerca de 7 vezes menos CO2 que a cremação, e é melhor avaliado em parâmetros climáticos como mudanças climáticas e destruição da camada de ozônio.

Referências:

http://engenharia-quimica.blogspot.com.br/2013/02/sobre-hidrolise-alcalina-como.html

http://www.20minutos.es/noticia/378079/0/muerte/cremacion/enterramiento/

https://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/ciencia/2017/05/22/nada-de-cremacao-ou-enterro-opcao-por-dissolver-corpo-apos-a-morte-ganha-adeptos.htm