Toxicologia: Vazamento de amônia no Paraná, ainda sem causa estabelecida, causa intoxicação em cerca de 30 pessoas

Seiscentos funcionários estavam trabalhando em um frigorífico no interior do Paraná, quando começou, na casa de máquinas, o vazamento de amônia, fluido que é utilizado para refrigeração. O gás atingiu rapidamente todas as áreas da fabrica, causando mal estar em muitos funcionários. Como foi noticiado no Jornal da Globo do dia 17 de novembro, pelos menos cem funcionários passaram, destes, 30 foram encaminhados para o hospital com sintomas de intoxicação e 5 deles foram para a UTI.

Até o final da edição, 7 pessoas ainda estavam internadas sem previsão de alta.

A perícia para apontar a causa do vazamento começou dia 18 de novembro. Conforme divulgado no site da Globo: “Um cano se rompeu. A gente ainda não sabe o motivo. Mas assim que for identificado, nós vamos tomar todas as medidas pra que isso não volte a acontecer", disse João Paulo Santos, gerente de exportação do frigorífico.

A amônia, ou nitrogênio amoniacal como também pode ser chamada, é um gás irritante que pode causar sensação de queimação, tosse, dor de garganta e falta de ar. No caso de uma exposição um pouco mais prolongada, pode causar edema pulmonar.

Para maiores informações sobre os risco e prejuízos que o gás amônia pode produzir é possível consultar o SireTox, uma base de dados para Informações sobre Resíduos Perigosos, Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico (OMS/FISPQ) e Documentos sobre Critérios de Saúde Ambiental (OMS), assim classificado pela Comissão Nacional de Segurança Química (CONASQ). Com a participação do corpo técnico de especialistas da InterTox e intenso investimento em Tecnologia da Informação, o sistema compreende hoje cerca de 400 substâncias, dentre o universos das principais utilizadas no parque industrial brasileiro.

{loadmodule mod_convertforms,Convert Forms}