InterTox assina contrato com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)

Hoje, dia 18 de maio de 2012, a InterTox assinou contrato com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para assessorar o Ministério do Meio Ambiente na elaboração da metodologia para o Inventário Nacional das Bifenilas Policloradas (PCBs) no setor elétrico.

A meta do projeto é atingir uma gestão sustentável de PCBs e fortalecer os arranjos reguladores e institucionais para o controle e a eliminação progressiva de PCBs de acordo com os requerimentos da Convenção de Estocolmo e outros protocolos e convenções relacionados ratificados pelo Brasil. O Brasil, como signatário da Convenção de Estocolmo, compromete-se com a completa eliminação e destruição de PCBs até 2025, ou antes.

A equipe de trabalho contará com a coordenação técnica do Diretor da Intertox Marcus da Matta, que terá na equipe os especialistas Alexandre Shinzato, João Salvador Furtado, Maurea Flynn e William R.L.S. Pereira.

Em 2002 a InterTox com equipe multidisciplinar de especialistas das áreas de toxicologia e gestão de riscos, foi contratada e publicou para o Centro de Recursos Ambientais da Bahia, Órgão Estadual de Meio Ambiente da Bahia, a monografia Poluentes Orgânicos Persistentes POPs, ISBN 85-88595-12-5, este que dentre os poluentes abordados contou com o perfil toxicológico dos PCBs.