Toxicologia: Estudo liga produtos de limpeza à asma em adultos

Pesquisa também identificou 18 ocupações de alto risco para o desenvolvimento de asma, quatro delas ligadas ao setor de limpeza

Pessoas que trabalham com produtos de limpeza têm mais risco de ter asma, segundo especialistas britânicos, que publicaram uma pesquisa sobre o tema na revista médica Thorax. Produtos químicos seriam responsáveis por um em cada seis casos de asma em adultos.

O estudo, do qual participaram mais de 7.000 pessoas, sugere que a exposição a alvejantes e outros produtos químicos está ligada a um em cada seis casos de asma em britânicos desenvolvida depois dos 50 anos. Dezoito ocupações de alto risco – quatro das quais seriam ligadas ao setor de limpeza, foram identificadas.

 

No topo da lista estão agricultores, mecânicos de aeronaves e tipógrafos, mas ela também inclui faxineiros, faxineiros de escritório, empregadas domésticas, cuidadores, cabeleireiros e funcionários de lavanderia. Segundo especialistas, a maior incidência de asma parece estar ligada ao ambiente de trabalho desses profissionais e não às atividades que eles desenvolvem em seu dia a dia.

 

Muitos produtos têm sido associados à asma, entre eles farinha, grãos e diferentes tipos de detergente. Quando partículas muito finas de substâncias presentes nesses produtos são inaladas, acabam causando irritações. A cientista Rebecca Ghosh, que coordenou o estudo, diz que produtos de limpeza estão começando a ser reconhecidos como uma potencial causa de asma. Por isso, há instruções sobre procedimentos padrões para o uso seguro desses produtos.

 

Gosh diz que as empresas devem controlar a exposição de seus funcionários a substâncias perigosas e relatar todos os casos de asma ocupacional. "Os empregadores, empregados e profissionais de saúde ainda têm pouca informação sobre a asma ocupacional. Conscientizar as pessoas de que essa é uma doença quase totalmente evitável seria um passo importante na redução da sua incidência", diz Ghosh.

 

"Aconselhamos que quem trabalha nas indústrias destacadas nesse estudo e tem sofrido problemas respiratórios discuta isso com seu médico de família", afirma Malayka Rahman, da organização britânica Asthma UK.

"E também pedimos que os profissionais de saúde se certifiquem de que estão considerando a questão ocupacional ao avaliar as possíveis causas de asma em um paciente adulto e lhes instruir sobre como tratar o problema."

Leia mais sobre o tema

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/01/130122_asma_adultos_ru.shtml

Qual a diferença entre bronquite e asma?

Saiba mais sobre a asma na Enciclopédia da Saúde

Estudo liga consumo de fast-food a aumento de asma e eczema entre crianças

Pesquisa comprova: natação é remédio para asma

{loadmodule mod_convertforms,Convert Forms}