Assuntos Regulatórios: Primeiro medicamento impresso em 3D é aprovado nos EUA

Depois de anos de muito estudo, a empresa farmacêutica americana Aprecia Pharmaceuticals anunciou a aprovação pelo FDA (Food and Drugs Admnistration) do seu primeiro medicamento impresso em 3D: o Spritam (levetiracetam), um comprimido solúvel indicado para o tratamento de epilepsia em crianças e adultos que sofram de algum tipo de convulsão causada pela doença. A Aprecia utilizou a tecnologia 3D ZipDose que conta com doses pré-mensuradas.

As diferenças dos medicamentos impressos estão na capacidade de injetar doses maiores da droga em cada comprimido individual e de apresentar solubilidade em água, o que prioriza a escolha dessa tecnologia em casos de medicamentos com altas concentrações. Além disso, o medicamento impresso em 3D permite fabricação específica para atender as necessidades individuais de cada pessoa, incluindo a escolha do sabor em caso de substâncias amargas ou azedas.

A impressora 3D revolucionou diversos mercados em todo o mundo desde sua criação. Dentre eles, ela tornou-se incrivelmente importante no mercado médico, sendo capaz de imprimir tecidos, órgãos, células tronco, células para estudo e medicamentos.

A farmacêutica americana espera lançar o Spritam no começo de 2016 e já pensa em fabricar outros medicamentos pela plataforma 3D nos próximos anos, prevendo a boa aceitação do público, embora o método apresente um custo maior do que os medicamentos já existentes no mercado.

Referências

Acesso em ago/2015.

{loadmodule mod_convertforms,Convert Forms}