Assuntos Regulatórios: Nanotecnologia em Alimentos

A nanotecnologia está cada vez mais presente na indústria de alimentos em todas as fases de produção, desde o cultivo até a embalagem final.

O que é nanotecnologia?

Segundo a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), nanotecnologia é a ciência e a tecnologia utilizada para controlar os materiais de tal forma que podemos manipular átomos e moléculas para construir estruturas mais complexas como um dispositivo eletrônico. Esta ciência permite infinitas possibilidades de aprimoramento e desenvolvimento de estruturas a partir do controle e montagem de pequenas estruturas.

Utilização da nanotecnologia

Atualmente, os nanomateriais são utilizados em diversos segmentos, tais como: embalagens que minimizam o vazamento de dióxido de carbono, aumentando a vida útil de bebidas carbonatadas sem ter que utilizar embalagens de vidro mais pesadas ou latas de alto custo; fabricação de recipientes com nanopartículas de prata embutidas no plástico, que impossibilitam a contaminação por bactéricas encontradas em outro tipo de embalagem, como caixas de papelão; dentre outros. 
Diante das infinitas possibilidades, existem alguns materiais que ainda estão em desenvolvimento, como embalagens plásticas com nanossensores capazes de detectar gases presentes em alimentos que se estragam, e embalagens que mudam de cor para alertar o consumidor; e filmes plásticos que permitem que o alimento permaneça fresco por mais tempo, uma vez que são produzidos por nanopartículas de silicato que reduzem o fluxo de oxigênio no interior e o vazamento de umidade para fora da embalagem. 
Além das embalagens, as nanopartículas também são aplicadas para fornecer nutrientes diversos à alimentos e bebidas sem que as características do produto sejam afetadas. Este processo permite que os nutrientes sejam encapsulados em nanocápsulas e transportados para a corrente sanguínea e, consequentemente, a absorção desses nutrientes seja maior e mais intensa, uma vez que não haja perdas dos nutrientes durante o transporte.
A nanotecnologia também se faz presente na agricultura, no cultivo dos alimentos. Uma das ideias neste campo é encapsular os praguicidas em nanopartículas que só liberam a substância dentro do organismo no inseto, o que minimiza a contaminação dos alimentos e plantas cultivados. Outro investimento é em nanossensores e dispensadores em toda a lavoura, estes dispositivos serão capazes de identificar o momento necessário para a reposição de nutrientes ou água antes que haja degradação dos produtos. O mecanismo de ação dos nanossensores, neste caso, seria a liberação do fertilizante, nutriente ou água após a identificação da respectiva necessidade, otimizando o processo de cultivo através da viabilidade do crescimento de cada produto.

Conclusão

A nanotecnologia é vista com um amplo horizonte e em constante processo de evolução, uma vez que esta ciência tenha proporcionado desenvolvimento para diversas áreas, como a de alimentos, possibilitando a produção e consumo de alimentos mais saudáveis, melhoria nos processos produtivos e economia ampla para o segmento.

Referências
http://www.sbpcnet.org.br/livro/56ra/banco_conf_simp/textos/ElsonLongo.htm

http://www.abdi.com.br/Paginas/estudo.aspx?f=Nanotecnologia