Você conhece ACHEMA?

No Brasil, poucos conhecem ou falam sobre a ACHEMA. Em 1982, passando por Frankfurt, mais precisamente, pela frente da MESSE FRANKFURT, onde havia uma feira, resolvi entrar. Foi das melhores decisões que me ajudariam no campo profissional. Surpresas diversas, sendo a melhor, a descoberta do alarme para velocidade de face para capelas de exaustão. Consegui trazer duas unidades para o Brasil e instalei uma no CENPES da Petrobras para ver a repercussão. Foi ótimo o resultado, pois naquela época, a título de preservar a segurança dos técnicos que se utilizavam das capelas de exaustão, havia o recurso de uma lâmpada de alerta, que era acionada por um  micro switch quando   a janela era levantada acima de uma altura predeterminada pela Segurança.

Posteriormente, surgiram os monitores com display indicativo da velocidade de face e alarme informando da “não conformidade” no uso das capelas. Atualmente, os sistemas para controle da velocidade de face operam de tal forma, que além de informar as condições de trabalho de uma capela, também procedem ao ajuste automático da vazão, permitindo, além da maior segurança ao pessoal do laboratório, também garantir economia de energia decorrente da menor solicitação dos sistemas de condicionamento de ar, tanto no resfriamento como no aquecimento dos ambientes onde estes limites devem ser respeitados.

Desta forma, gostaria de incentivar a visitação à ACHEMA, cuja ocorrência é de três em três anos, sendo a próxima de 11 a 15 de junho de 2018. Será de grande utilidade para aqueles que vivem dentro do mundo técnico. Além da mostra de novos equipamentos, ocorrem apresentações de novas tecnologias, novas pesquisas em andamento sobre proteção ambiental e biotecnologia, bem como um congresso onde são abordados diversos temas tecnológicos. O ambiente da ACHEMA ocupa cerca de 140000 m2. Vale a pena conhecer.

Ary Dinkelmann – CREA RJ 16182-D