Vazamento de amônia mata 15 pessoas na China

Um vazamento de amônia líquida matou 15 pessoas e feriu outras 26 em uma instalação de armazenamento a frio em Xangai. O incidente aconteceu pouco antes do meio-dia do ultimo sábado (31/08) ao norte da cidade, no distrito de Baoshan, em uma unidade de refrigeração de uma empresa de mariscos Cold Storage Industrial, segundo os meios de comunicação locais.

A amônia é utilizada como agente refrigerante há mais de 100 anos e suas propriedades e aplicações para esta finalidade são bastante conhecidas.  Sua propriedade como refrigerante foi reconhecida em 1860 quando Ferdinand Carré criou um sistema de refrigeração, que utilizava o amoníaco como refrigerante e a água como agente de absorção. Aproximadamente uma década depois, David Byle desenvolveu um refrigerador por compressão de vapor que poderia utilizar o amoníaco. Ambas as técnicas se desenvolveram, sendo que a estrutura básica do compressor ainda é utilizada na refrigeração atual fazendo uso de amoníaco.

No entanto, devido a inconvenientes toxicológicos desta substância, seu uso limita-se a grandes fábricas e indústrias. A amônia tem como efeito imediato da sua exposição queimaduras na pele, olhos e trato respiratório. Estes danos devem-se provavelmente às suas propriedades alcalinas e a alta solubilidade em água que permite que esta se dissolva nas mucosas das membranas, pele e olhos formando hidróxido de amônio causador de necrose por liquefação dos tecidos. Os níveis excessivos de amônia líquida em circulação podem provocar efeitos neurológicos sérios, causando uma neurose psiquiátrica conhecida como encefalopatia hepática, esta se dá pelo excesso de amônia no cérebro oriunda da incapacidade hepática de metabolizar a amônia em altas concentrações.

A amônia é uma das substâncias químicas focadas pelo programa do Ministério do Meio Ambiente (MMA), assessorado pela Intertox, de Registro de Emissões e Transferência de Poluentes (RETP) pelos setores produtivos. O RETP, a ser implantado já em 2014, constitui uma ferramenta de uso internacional, de levantamento, tratamento, acesso e divulgação pública de dados e informações sobre as emissões e as transferências de poluentes, por atividades produtivas, que causam ou têm o potencial de causar impactos maléficos para os compartimentos ambientais, ar, água e solo (MMA, 2010). O RETP é integrado ao Cadastro Técnico Federal/IBAMA (CTF) e está fundamentado em marco regulatório federal.

Mais informações:

http://www.mma.gov.br/cidades-sustentaveis/residuos-perigosos/registro-de-emissoes-e-transferencia-de-poluente/

REFERÊNCIAS, NOTAS OU LINKS

GRANRYD, E; PALM, B. “Refrigerating engineering”, Royal Institute of Technology, Stockholm, 2005, cap. 4-3

NIOSH - NATIONAL INSTITUTE OF OCCUPATIONAL AND SAFETY. International Chemical Safety Cards. AMMONIA (ANHYDROUS) Disponível em: <http://www.cdc.gov/niosh/ipcsneng/neng0414.html> Acesso em: set. 2013.

 {loadmodule mod_convertforms,Convert Forms}