Uma hipótese para a maior eliminação de espécies da história da terra

O Projeto “Caracterização geofísica e petrofísica da estrutura de impacto de Araguainha”, coordenado por Yára Regina Marangoni/IAG-USP e financiado pela FAPESP, tem demonstrado (veja indicação de publicações abaixo) que a cratera aberta no centro do Brasil pode ter causado um aquecimento global que teria levado à maior eliminação de espécies da história da Terra.

Há pouco mais de 250 milhões de anos, quando todos os continentes estavam agrupados num único super continente (Pangeia), um meteorito com diâmetro estimado de 4 quilômetros atingiu o território hoje dividido pelas cidades de Araguainha e Ponte Branca, no sudeste do Mato Grosso, perto da divisa com Goiás. A queda da rocha celeste abriu uma cratera de 40 quilômetros e destruiu imediatamente tudo que estava a 250 quilômetros ao seu redor. A colisão liberou uma energia equivalente a 1 milhão de megatoneladas de TNT, gigantesca, mas incapaz de alterar diretamente o clima de todo o globo.
 

Entretanto, novas evidências geológicas sugerem que o evento pode ter levado à ocorrência de muitos terremotos com magnitude de até 9,9 graus na escala Richter num raio de mil quilômetros em torno do local da queda do meteorito e liberação de uma quantidade descomunal de um gás de efeito estufa, o metano, aprisionado até então no subsolo.
 

O local da queda do meteorito é rico em depósitos de carbono orgânico, a Formação Irati, e as ondas de choques decorrentes da abertura da cratera fraturaram as rochas e soltaram 1.600 gigatoneladas de metano resultando no aquecimento do clima de Pangeia, já extremamente árido em seu interior, e provocado a morte de 96% das espécies da Terra.

 

REFERÊNCIAS, NOTAS OU LINKS

Leia a noticia completa em (http://revistapesquisa.fapesp.br/2013/09/12/a-estufa-de-araguainha/

E nos artigos científicos

TOHVER, E. et alShaking a methane fizz: Seismicity from the Araguainha impact event and the Permian-Triassic global carbon isotope recordPalaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology. Publicado on-line em 18 jun. 2013.

TOHVER, E. et alGeochronological constraints on the age of a Permo-Triassic impact event: U-Pb and 40Ar/39Ar results for the 40 km Araguainha structure of central BrazilGeochimica et Cosmochimica Acta. v. 86, n. 1, p. 214-27. jun. 2012.

 {loadmodule mod_convertforms,InterNews}