Seminário propõe alternativa para minimização do descarte de produtos químicos vencidos

No dia 20 de março, durante reunião mensal da Comissão de estudos de informações sobre segurança, saúde e meio ambiente relacionados a produtos químicos (CE-10:101.05), do Comitê Brasileiro de Química (ABNT/CB-10), foi conduzido pela Dra. Luciana Rodrigues Oriqui, engenheira de alimentos e doutora em engenharia química, um seminário sobre “Definição de prazo de validade e proposição de prazo de reteste”.

As indústrias químicas que utilizam insumos se desfazem destes quando os prazos de validade estão expirados, porém muitas vezes o produto pode comportar uma validade adicional desde que apresente os pré-requisitos mínimos estabelecidos. Diante desse quadro, a Dra. Luciana propõe um “Guia de Estabilidade para Produtos Químicos” para a definição de um prazo de validade adicional (prazo de reteste), que seria aplicado antes do vencimento do mesmo, mediante a apresentação de metodologias e parâmetros para cada produto químico. A aplicação deste guia dentro das indústrias químicas torna-se bastante válido para a minimização do descarte desnecessário de produtos químicos que ainda podem ser reaproveitados para uso. Além do que, o descarte excessivo e inadequado de produtos químicos pode propiciar o desencadeamento implicações ambientais severas.

 

Mediante este cenário, a Intertox, empresa que se concentra no diagnóstico, detecção e controle do risco, possui profissionais capacitados e oferece serviços na área de avaliação e gerenciamento dos riscos químico, toxicológico e ambiental, contribuindo, dessa maneira, para aumentar a margem de segurança da sociedade na realização de atividades que atendem a seus propósitos.