O relógio biológico é acelerado em ambiente urbano

Um artigo publicado na revista Proceedings of the Royal Society B por um grupo de pesquisadores escoceses da Universidade de Glasgow e alemães do Instituto de Ornitologia Max Planck, estabeleceu diferenças entre o ritmo circadiano de pássaros melro de áreas urbanas e rurais e conclui que morar em cidades pode constituir um grande impacto no funcionamento regular do relógio biológico de homens e animais.

Para o estudo foram capturados adultos machos da área urbana de Munique e de uma área florestada rural próxima. Cada pássaro recebeu um radiotransmissor que monitorava seus níveis de atividade diários por 10 dias, antes da recaptura. Os Melros foram mantidos em câmeras a prova de luz e som e seus ritmos circadianos medidos sob condição constante. Após a finalização do teste os pássaros foram devolvidos as suas áreas de origem.

 

Os pesquisadores verificaram que pássaros urbanos acordavam meia hora mais cedo e descansavam menos do que os pássaros das zonas rurais mostrando que em condições constantes de laboratório os ritmos circadianos eram claramente diferentes.

A pesquisa suporta a hipótese de que estas diferenças resultariam de mudanças micro-evolucionárias, e segundo os pesquisadores, vem se adicionar ao consenso crescente de que as cidades têm um profundo efeito nos relógios internos de homens e animais, o que pode levar ao aumento de problemas de saúde.

 

REFERÊNCIAS, NOTAS OU LINKS

Fonte

http://www.bbc.co.uk/news/uk-scotland-glasgow-west-22773792

Links relacionados:

$1·   Ruído urbano reduz a biodiversidade de pássaros

$1·   http://www.bbc.co.uk/news/science-environment-21716030

$1·   Pássaros urbanos cantam mais alto

http://news.bbc.co.uk/2/hi/uk_news/wales/mid_/8079539.stm

{loadmodule mod_convertforms,InterNews}