Líderes da Intertox discutem ""Estilos de Liderança"" com Danielle Galetti da empresa Disoft

treinamento lideranca ghs
Na tarde do dia 18/junho, os líderes da Intertox se reuniram na empresa Disoft para discutir uma Pesquisa que visa identificar qual dos 5 principais estilos de liderança é mais presente na personalidade do líder.
 
O debate foi conduzido pela psicóloga e líder da Célula Cultura da Disoft, Danielle Galetti. A conversa entre os líderes levantou pontos importantes como a definição clara dos Valores da empresa e de sua Cultura bem definida e consolidada com esses Valores podem impactar positivamente na adoção da Liderança Participativa e na sinergia de toda equipe, das áreas entre si e da empresa como um todo.
 
Danielle Galetti nos cedeu gentilmente uma entrevista sobre o tema Liderança.

 
Intertox: Olhando para as empresas mais tradicionais que não concordam com a Liderança Participativa e há muita centralização nas decisões, qual os principais problemas enfrentados em termos de Liderança e Gestão de Pessoas?
 
Danielle: "Em empresas mais tradicionais, que acreditam no controle, nas horas, nos teatros, as pessoas tendem a ser tratadas como números, objetos e não como pessoas. Isso gera frustrações nos colaboradores, falta de iniciativa e medo para tomarem decisões. Transforma as equipes em tarefeiros, rotineiros e que não promovem o sucesso do negócio".
 
Intertox: Por que é importante que os profissionais de uma empresa tenham certa Autonomia ?
 
Danielle: "Para que as pessoas sejam cada vez mais ‘criadores’ e assumam as responsabilidades pelas escolhas de sua vida profissional. É uma busca para se trabalhar com gente de obra e não mão de obra. Pessoas pensantes, que contribuem de maneira colaborativa e criativa. Uma verdadeira equipe de alto desempenho".
 
Intertox: Cite alguns exemplos de uma Autonomia existente dentro do ambiente de trabalho e que é saudável para os profissionais.
 
Danielle: "Os colaboradores tem que ter direito a tomarem decisões que impactam seu dia a dia de trabalho, mas sempre com o olhar no cliente. Por exemplo: horário de trabalho, agendamento de reuniões, feedback para qualquer profissional, independente da função ou tempo na empresa. A autonomia surge desde coisas simples ate situações mais complexas, o ponto principal é: autonomia deve ser pautada pelo comprometimento, respeito, enfim, pelos valores da empresa. É claro que toda decisão e escolha tem uma consequência e essa é a beleza de ser criador e não criatura".
 
Intertox: De que forma os líderes podem criar um ambiente de trabalho mais agradável, sadio a seus subordinados e incentivar o profissional a dar o melhor de si (na criatividade, na iniciativa própria, na qualidade do trabalho executado e na produtividade) ?
 
Danielle: "Abrindo espaços de conversa e feedback, através de práticas de transparência e não de medo, em que as pessoas sejam olhadas como pensantes e não como mão de obra. Envolver os colaboradores nas tomadas de decisão, compartilhar informações, construir juntos: este é o melhor caminho".