Intertox na Associação Brasileira dos Defensivos Genéricos

Defensivos Genericos

Diretor da Intertox palestra na Associação Brasileira dos Defensivos Genéricos

O diretor técnico da Intertox, Fabriciano Pinheiro, ministrará a palestra ‘O GHS e o seus impactos na Indústria de Defensivos Agrícolas’ para os associados da AENDA (Associação Brasileira Defensivos Genéricos). A apresentação acontece dia 8 de outubro às 14h no Hotel Bourbon, em São Paulo - SP.

O GHS (Sistema Globalmente Harmonizado para a Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos), sistema que versa sobre a determinação e comunicação dos perigos dos produtos químicos, foi estabelecido e publicado pela Organização das Nações Unidas-ONU. No Brasil, o GHS foi incorporado pela Norma Regulamentadora 26 (NR 26) do Ministério do Trabalho e Emprego, e pela NBR 14725, da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. Com base nas exigências legais e ciente da vigência do GHS no Brasil, a palestradiscutirá os impactos e necessidades de adequações que o sistema trará à indústria de defensivos agrícolas.

Na opinião do especialista em toxicologia, o correto gerenciamento dos produtos químicos gera benefício para toda a sociedade, garantindo menos acidentes, doenças e impactos ao meio ambiente. “O objetivo do GHS é que todos – seja consumidor ou trabalhador – tenham informação e conduzam o contato com químicos tomando os devidos cuidados, seja na nossa casa, para evitar que algum produto perigoso esteja ao alcance de uma criança, ou nos locais de trabalho,  onde um trabalhador terá informação clara que se ele inalar o produto por muito tempo poderá desenvolver uma doença, e por isso a importância de usar o EPI adequado. Portanto, esse assunto se estende para a sociedade como um todo, por exemplo, caso aconteça um acidente com um produto classificado como perigoso ao meio ambiente, as equipes de atendimento terão conhecimento de que tal produto não deve ter contato com corpos hídricos para evitar maiores impactos ambientais”, enfatiza.