As emissões de CO2 como fonte de energia

O CO2 nas fumaças lançadas por chaminés industriais e plantas de geração de energia, um dos gases responsáveis pelo efeito estufa pode se transformar numa nova fonte de energia elétrica. Pesquisadores desenvolveram um processo capaz de coletar parte da energia química contida nas moléculas de dióxido de carbono emitidas por um equipamento chamado de célula capacitora eletroquímica. A célula, similar a uma bateria, tem dois eletrodos – um circundado por uma membrana que permite o fluxo de íons de hidrogênio, e o outro que permite o fluxo de íons bicarbonato, produzidos quando o dióxido de carbono é borbulhado em água.

 

O processo é composto por duas fases. Na primeira fase, os pesquisadores bombeiam água com dióxido de carbono através da célula, com o conseqüente fluxo de íons de hidrogênio e carbonato aos respectivos eletrodos – a separação dos íons carrega a célula e gera uma corrente elétrica. Em escala real, o dióxido de carbono será sugado das chaminés, cujas emissões são tipicamente compostas de 5% a 20% do gás.

 

Uma vez que o eletrodo absorva a totalidade de íons que é capaz de absorver, água borbulhada com ar é bombeada através da célula – segunda fase do processo que força os íons para fora do eletrodo para dentro de célula novamente. A alternância constante destas duas fases permite que a célula gere eletricidade.

 

Segundo a pesquisa publicada este mês no Environmental Science & Technology Letters, se as emissões de dióxido de carbono provenientes das plantas de geração de energia, chaminés industriais e aquecimento residencial existentes na Terra fossem canalizados para este processo poderiam ser geradas 1570 terawatt-hora de energia por ano.

{loadmodule mod_convertforms,InterNews}