Acidente em distribuidora de solventes em Embu das Artes

Na última sexta-feira por volta das 20 horas ocorreram explosões seguidas de incêndio em uma Distribuidora de Combustíveis na região de Embu das Artes na Grande São Paulo. As explosões

derrubaram os muros da empresa, alguns tambores foram lançados e os funcionários que trabalhavam no momento do incêndio foram atingidos pelas chamas, cinco pessoas ficaram feridas sendo que três delas estão em estado grave.

No local haviam 13 tanques contendo etanol e acetona, dos quais, segundo notícia no portal G1 dois explodiram e quatro pegaram fogo mobilizando 23 equipes de bombeiros. Parte do vazamento escorreu para fora da empresa atingindo o córrego Poá que passa ao lado da Rodovia Regis Bittencourt, esse combustível proporcionou um rastro de fogo ao lado e dentro do córrego. A CETESB (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental), foi acionada para averiguar a intensidade dos danos ao meio ambiente.

Situações como essa faz-se importante saber qual(is) produto(s) químico(s) está(ao) presente(s) no incêndio para realizar o combate ao fogo da melhor maneira possível, tomando todas as medidas necessárias. Essa ação pode ser concretizada por meio da documentação de comunicação de perigo do produto químico, a qual deve ser redigida de maneira clara e acessível para ser compreendida por todos aqueles que têm contato com o produto.

Acidentes como esse mostram que o risco em manipular/armazenar/distribuir produtos químicos é real e cabe às empresas a adoção de uma política responsável para minimizá-lo. Algumas ações que podem ser tomadas pelas empresas que trabalham com produtos químicos são: a conformidade com as legislações vigentes, a avaliação de risco e gerenciamento dos riscos, a transmissão de informações confiáveis sobre os produtos químicos através do preenchimento adequado das Fichas de Informações de Seguranças de Produtos Químicos (FISPQ), rótulos e outros documentos que comuniquem como agir em situações de vazamento, derramamento e incêndio. Neste último caso e tema desta notícia, a classificação e rotulagem pelo sistema NFPA (National Fire Protection Association) é uma conduta importante e adequada. Mais informações sobre a classificação pelo sistema NFPA no link: http://interrisk.com.br/phocadownload/Artigos/rev-v04-n01-03.pdf

A Intertox, empresa atuando a mais de 10 anos nas áreas de Segurança Química, Toxicologia e Meio Ambiente, possui equipe técnica especializada na capacitação e desenvolvimento de documentos de segurança, dentre eles, FISPQ, rótulo, Ficha de Emergência e envelope para o transporte, FDSR (Ficha e Dados de Segurança de Resíduo químico, dentre outros.
{loadmodule mod_convertforms,InterNews}