Toxicologia: Resíduos na indústria de detergentes e corantes, um aliado para a medicina

Todos os anos, as fábricas que produzem um ingrediente principal usado em corantes e detergentes geram 500 bilhões de galões de águas residuais tóxicas.

Segundo pesquisas realizadas na China, os resíduos gerados por essas indústrias podem ser muito úteis para a medicina. Os pesquisadores desenvolveram um processo para transformar os resíduos em um medicamento utilizado para tratar a tuberculose multi-resistente.

""A produção em escala industrial dos precursores de corantes 4,4 "-dinitrostilbene-2, 2"-ácido dissulfónico (DNS) gera subprodutos que são geralmente difíceis de quebrar e não biodegradáveis, como o ácido p-nitrotolueno-o-sulfônico. Como resultado, os tratamentos atuais de resíduos DNS utilizam muita energia e atigem um custo alto, diz Xiaobin Fan, um engenheiro químico da Universidade de Tianjin.""

Fan e seus colegas queriam ir além. Primeiro, analisaram os componentes na água residuária e constataram que todos os contaminantes tinham uma estrutura básica em comum: a substituição de ácido sulfônico aromático. Eles, então, pensaram em maneiras de converterem produtos químicos com estrutura básica em algo útil.

Os pesquisadores elaboraram um processo que envolve uma oxidação, redução e uma etapa de tratamento de hidróxido de sódio para converter mais de 85% dos contaminantes do esgoto em ácido 4-amino-2-hidroxibenzóico , (Paramicina) que fazem parte dos tratamentos para a tuberculose multi-resistente aos medicamentos. A cada ano, produzem-se 500 toneladas de Paramicina. Mas também tem usos não-médicos: Os fabricantes químicos sintetizam mais de 1 milhão de toneladas do composto para utilização na produção de polímeros, pesticidas e alumina.

Fontes:
http://pubs.acs.org/cen/news/88/i47/8847news.html

{loadmodule mod_convertforms,Convert Forms}