Avaliação do risco ecotoxicológico em vazamento de combustível marítimo no píer do Terminal Almirante Barroso no litoral norte paulista.

Por conta do vazamento de combustível marítimo do píer do Terminal Almirante Barroso (Tebar), na sexta-feira dia 5 de abril, uma mancha de óleo atingiu 11 praias, dos municípios de São Sebastião e Caraguatatuba. O óleo vazado no mar foi na direção norte do litoral paulista e atingiu as praias de Pontal da Cruz, Deserta, Cigarras, Arrastão, Ponta do Arpoador, Porto Grande e Prainha, no município de São Sebastião chegando até as praias de Massaguaçu, Cocanha, Capricórnio e Mococa, no município de Caraguatatuba. Uma equipe de emergência realizou prontamente os trabalhos de contenção e remoção do óleo que vazou por uma válvula no sistema do oleoduto, um combustível de navio denominado MF-320.

Em regiões sujeitas a uma severa poluição marinha derivada dos derramamentos de óleo, como São Sebastião, a dinâmica populacional de espécies costeiras naturais constitui uma ferramenta importante na avaliação do risco ecotoxicológico causados pelo óleo, já que estas funcionam como uma base sensorial que reage a qualquer stress que afeta o sistema onde estão inseridas. Variações em algumas taxas vitais destas populações podem ser usadas como referenciais (endpoints), tais como estrutura: por classe de tamanho, razão sexual, curva de sobrevivência, potencial reprodutivo, tempo de geração, capacidade suporte do ambiente e taxa de crescimento intrínseco per capita.

A Revinter – Revista Intertox de Toxicologia, Risco Ambiental e Sociedade vêm publicando artigos originais relacionados a trabalhos desenvolvidos nesta área como parte do monitoramento da atividade do Tebar, em particular sobre o projeto denominado de “Análise de toxicidade in situ” que envolve o uso de substrato artificial funcionando como ensaio de toxicidade local. A dinâmica populacional de J slatteryi (Amphipoda, Crustacea) foi estudada para a escolha de referenciais apropriados para avaliação do impacto local causado por óleo. Conclui-se, no termino dos trabalhos, que as oscilações de densidade e as alterações na capacidade suporte do ambiente são importantes na identificação do impacto ocasionado pelo derramamento de petróleo no Tebar (ver Flynn e Valério-Berardo, 2011; Flynn et al, 2012) . 

 

REFERÊNCIAS, NOTAS OU LINKS

Saiba mais sobre as pesquisas publicadas na Revinter:

FLYNN, Maurea Nicoletti; VALÈRIO-BERARDO, Maria Teresa. Avaliação da toxicidade in situ através do recrutamento de comunidade incrustante em painéis artificiais em terminal da Petrobrás, Canal de São Sebastião, São Paulo. RevInter Revista Intertox de Toxicologia, Risco Ambiental e Sociedade, v. 5, n. 1, p. 103-114, fev. 2012.

 

FLYNN, Maurea Nicoletti; VALÉRIO-BERARDO, Maria Teresa; PEREIRA, William Roberto Luiz Silva. Impacto ecotoxicológico do derramamento de petróleo em São Sebastião, São Paulo, sobre as taxas vitais de população do anfípode Jassa Slaterryi. RevInter Revista Intertox de Toxicologia, Risco Ambiental e Sociedade, v. 4, n. 3, p. 65-78, out. 2011. 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar